Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2018

OS ELEMENTOS DO AMOR GENUÍNO - THICH NHAT HANH (VÍDEO)

Um pequeno vídeo do Mestre Budista Thich Nhat Hanh sobre quatro elementos que fazem parte do verdadeiro amor.

OS ELEMENTOS DO AMOR GENUÍNO - THICH NHAT HANH

Neste pequeno trecho de uma palestra do mestre Thich Nhat Hanh na Universidade de Stanford, ele fala de uma forma simples, lúcida e linda sobre os quatro elementos do amor genuíno: bondade amorosa, compaixão, alegria e da equanimidade (ou não discriminação ou inclusividade). E que para entender realmente a compaixão, você precisa também entender esses outros três elementos do amor genuíno. Ative a legenda clicando no quadradinho no canto inferior direito do vídeo. “O primeiro elemento do Amor Genuíno é a Bondade Amorosa, Maitri (em Sânscrito). Tem o poder de oferecer felicidade. Se o amor não puder oferecer felicidade, então não é amor de verdade. O amor genuíno oferece felicidade a si mesmo, a ele, a ela, a todos os outros. Não é a vontade de oferecer felicidade, porque se uma pessoa não entende a outra, quanto mais tenta fazê-la fe…

A "FRAUDE GIGANTESCA" QUE É O EGO E COMO DISTORCE A ESPIRITUALIDADE E ATÉ A MEDITAÇÃO - CHÖGYAM TRUNGPA RIPONCHE

A “fraude gigantesca” que é o ego e como distorce a espiritualidade e até a meditação, por Chögyam Trungpa “Além do Materialismo Espiritual” [TRECHO]
Por Chögyam Trungpa Rinpoche
De acordo com a tradição budista, o caminho espiritual é o processo de atravessar e superar a nossa confusão, de descobrir o estado desperto da mente. Quando este estado se encontra entulhado pelo ego e pela paranóia que o acompanha, assume o caráter de um instinto subliminar. Dessa forma, não se trata de construir o estado desperto da mente, mas sim de queimar as confusões que o obstruem. No processo de consumir as confusões, descobrimos a iluminação. Se o processo fosse outro, o estado desperto da mente seria um produto dependente de causa e efeito e, assim, passível de.dissolução. Tudo o que é criado, mais cedo ou mais tarde, tem de morrer. Se a iluminação fosse criada dessa maneira, haveria sempre a possibilidade de o ego reafirmar-se, provocando um retomo ao estado de confusão. A iluminação é permanente por…

VIDYADHARA CHÖGYAM TRUNGPA RINPOCHE,UM DOS MESTRES BUDISTAS MAIS DINÂMICOS E CONTROVERSOS DO SÉCULO XX E A TRILHA SAGRADA DO GUERREIRO

Vidyadhara Chögyam Trungpa Rinpoche

VIDYADHARA CHÖGYAM TRUNGPA RINPOCHE,UM DOS MESTRES BUDISTAS MAIS DINÂMICOS E CONTROVERSOS DO SÉCULO XX E A TRILHA SAGRADA DO GUERREIRO
Chögyam Trungpa Rinpoche foi um dos mestres budistas mais dinâmicos e controversos do século XX. Foi um dos pioneiros em trazer os ensinamentos budistas do Tibete para o Ocidente, e a ele se deve a introdução de muitos conceitos budistas na língua inglesa e no psiquismo, de uma maneira nova e única. Ao definir o verbete ego, por exemplo, o dicionário inglês da Universidade de Oxford passou a consignar também a acepção utilizada por Chögyam Trungpa Rinpoche. Fundou a Universidade Naropa, primeira instituição de ensino superior de inspiração budista das Américas, assim como uma rede de mais de uma centena de centros de meditação pelo mundo todo. Escreveu muitos livros sobre meditação, budismo, poesia, arte e sobre o caminho Shambhala da condição guerreira. Numerosos grandes mestres detentores de linhagens tibetanas foram…

CHOGYAM TRUNGPA RINPOCHE E O BUDISMO DA LOUCA SABEDORIA

CHOGYAM TRUNGPA RINPOCHE E O BUDISMO DA LOUCA SABEDORIA
Por Padma Dorje  O primeiro livro budista que comprei num centro de darma foi o Comentário Sobre o Ngondro, Instruções Para as Práticas Preliminares Concisas do Budismo Tibetano, de Chagdud Khadro, alguns meses antes de iniciar a prática das preliminares. Nesse livro havia uma menção a Trungpa Rinpoche: Um praticante ocidental recentemente escreveu sobre um encontro com seu lama, o falecido Chögyam Trungpa Rinpoche, detentor irrefutável de realização espiritual, também famoso por beber muito. Sentado numa sacada, Trungpa Rinpoche fez um sinal ao aluno para que viesse ajudá-lo a caminhar até o quarto. Enquanto carregava Trungpa Rinpoche, o aluno sentiu cheiro de álcool. Quando entraram no quarto, Rinpoche se voltou e disse, “Parece que você tem tido problemas ao meditar, não é?” e fez um gesto na direção de umas almofadas. “Sente ali e medite para mim.” Quando se sentou, um pensamento cruzou a mente do aluno: “O que esse bêbado pode f…