Pular para o conteúdo principal

Postagens

CINCO SEGREDOS PARA A FELICIDADE,COMPARTILHADOS PELO MONGE BUDISTA MATTHIEU RICARD,CONSIDERADO A "PESSOA MAIS FELIZ DO MUNDO"

CINCO SEGREDOS PARA A FELICIDADE, COMPARTILHADOS PELO MONGE BUDISTA MATTHIEU RICARD O monge budista Matthieu Ricard é considerado a “pessoa mais feliz do mundo”. Esse título foi dado por cientistas da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, que estudaram seu cérebro. Eles descobriram que Ricard produz um nível de ondas cerebrais de gama sem precedentes na literatura científica. Essas ondas estão ligadas à capacidade de atenção, consciência, aprendizado e memória. Além disso, Ricard manifesta um nível de atividade no seu córtex pré-frontal esquerdo bem acima do direito, o que reduz sua propensão à negatividade, explicaram os pesquisadores. “Felicidade não é a busca infinita por uma série de experiências prazerosas. Isso é uma receita para a exaustão”, diz o monge francês, do budismo tibetano. Mas qual é, na visão dele, o segredo para tanta felicidade? Aos 71 anos, Ricard dá cinco conselhos. 1. Defina o que é felicidade
“Felicidade é um jeito de ser. É um estado mental ótimo, excepcio…
Postagens recentes

SEI COMO FOI SUA VIDA NA MANIFESTAÇÃO PASSADA

Sei como foi sua vida na manifestaçãopassada


Pergunta – Se cada pessoa que morre e não se ilumina gera uma nova manifestação, como pode a população mundial aumentar, não deveria se manter estável, ou até mesmo diminuir, considerando que alguns se iluminem e se extinguem?

Monge Genshô – Existe muita vida na Terra. A oportunidade de nascer como ser humano é rara e existe muito carma tentando se manifestar como ser humano. Se observarmos, existem muitas pessoas que são não muito diferentes de animais e agem criminosamente e por instinto. No Budismo Tibetano há uma história de uma argola flutuando no oceano, de cem em cem anos uma tartaruga sobe à superfície para respirar. A oportunidade de nascimento humano é a mesma de que em uma das vezes que ela suba para respirar enfie a cabeça na argola. Não é obviamente uma questão de uma alma procurando um corpo pois, se assim fosse, poderia surgir a pergunta “onde está a fábrica de almas”? No catolicismo existe um Deus que faz uma alma para cada se…

VIAJE PARA A ÁSIA : A SABEDORIA DO BUDISMO

Kathmandu, Nepal. Um monge curtindo o melhor do Budismo: a felicidade do desapego. Viaje para a Ásia: a Sabedoria do BudismoViajar para um lugar é conhecer a sua cultura e o seu modo de vida. Na Ásia, em termos religiosos, a cultura foi e ainda é dominada por duas grandes religiões: o Islamismo e o Budismo. Assim, se você pretende viajar para essas bandas, vale muito a pena saber um tiquinho sobre o Islamismo e o Budismo para você aproveitar mais a viagem e saber o quê está fotografando ou o porquê um monte de gente usando laranja está passando perto de você. Além disso, você poderá tirar uma onda com seus parentes e amigos na sessão de fotos do retorno da viagem! hehehe… O Islamismo não é tão diferente do Cristianismo e do Judaísmo, e já foi objeto de um post anterior, o qual recomendamos muito a leitura, caso você esteja planejando uma viagem para o incrível Mundo Muçulmano. Já o Budismo é uma religião inteiramente diferente e domina boa parte da Ásia. O budista acredita que a vida, co…

O SERMÃO DE BENARES,SEGUNDO A TRADIÇÃO BUDISTA

O SERMÃO DE BENARES

O Sermão de Benares constitui inquestionavelmente o principal ponto de referência doutrinal do Budismo e das suas diferentes escolas. As condições da sua prelecção, assim como todos os aspectos fundamentais da vida do seu orador, estão envoltos num manto de mistério onde se cruza o mito e a história.
Segundo a tradição budista, o Sermão de Benares representa o primeiro sermão pronunciado por aquele que é designado na cultura ocidental como sendo o Buda. No entanto, em termos estritos, o termo «Buda» não é propriamente um nome mas antes a designação de um estado de libertação e de iluminação. Na verdade, a palavra «Buda» significa literalmente "o desperto", entendendo-se este «despertar» como sendo a apreensão da realidade que nos constitui assim como a libertação das condições que geram o sofrimento em todos os seres sensíveis. Em termos históricos, aquele que ensinou a via (dharma) do Budismo nasceu provavelmente em meados do século VI aC, na região de Lum…

OS MUDRAS NO BUDISMO E SEU SIGNIFICADO

Os Mudras no Budismo 

Os mudras são os gestos simbólicos que são associados aos budas. Esses gestos são muito utilizados na iconografia hindu e budista.

Mudra, uma palavra com muitos significados, é caracterizada como gesto, posicionamento místico das mãos, como selo ou também como símbolo. Estas posturas simbólicas dos dedos ou do corpo podem representar plasticamente determinados estados ou processos da consciências. Mas as posturas determinadas podem também, ao contrário, levar aos estados de consciência que simbolizam. Parece que os mudras originaram-se na dança indiana, que é considerada expressão da mais elevado religiosidade. [...] O significado espiritual dos mudras encontra sua expressão perfeita na arte indiana. Os gestos das divindades representadas na arte hinduísta e budista e os atributos que os acompanham simbolizam suas funções ou aludem a determinados acontecimentos mitológicos. [...] No decorrer dos séculos, os budas e bodhisattvas representados iconograficamente com s…