Pular para o conteúdo principal

SEPULTAMENTO CELESTIAL NO TIBET - CUIDADO IMAGENS CHOCANTES


Sepultamento celestial no Tibete (AVISO: não recomendado para pessoas impressionáveis)

AVISO: Este post contém imagens chocantes.












O chamado sepultamento celestial é o principal tipo de sepultamento que ocorre no Tibete e em algumas áreas da região. Ele também ganhou o apelido de “esmola dos pássaros”.
Segundo a crença tibetana, a alma abandona o corpo no momento da morte. O corpo, sem a alma, não serve para nada, 
de modo que seria desperdício não usá-lo como fonte de ALIMENTO!
Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony
Assim, o morto é servido como alimento para as aves necrófagas, como a última grande manifestação da caridade do morto.
Este método de sepultamento é o mais famoso e aos olhos de muitos tibetanos é o único que “faz sentido”. Uma exceção é feita apenas para o Dalai Lama e o Panchen Lama. Neste caso, seus corpos são embalsamados após a morte e depois eles são cobertos com ouro.
Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony
O processo se inicia na “Cidade das bandeiras de oração”. O lugar é uma plataforma criada para o enterro nas proximidades do mosteiro Chalan. Além do Tibet, o “Enterro celestial” é praticado também em alguns territórios indianos, como Ladakh ou Arunachal Pradesh.
Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony
É comum encontrarmos os parentes do falecido orando durante a cerimônia de funeral nas “Cidade das bandeiras de oração”.
Em 1959, quando as autoridades chinesas finalmente tomaram à força o território do Tibete, o rito foi completamente banido. Desde 1974, após inúmeros pedidos de monges e tibetanos, o governo chinês permitiu retomar o “funeral Celestial.”
Outro elemento comum no lugar são os abutres. Eles surgem voando entre as altas nuvens e se reúnem na “Cidade das bandeiras de oração”. Hoje existem cerca de 1.100 lugares como estes, criados para o enterro celestial. O ritual é realizado por pessoas especiais, chamadosrogyapami.
Tibetan's Perform Celestial Burial Ceremony

Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony
O Rogyapa (“coveiro”) afia uma faca numa cerimônia fúnebre na “Cidade das bandeiras de oração.” Quando o tibetano morre, seu corpo é colocado em uma posição sentada, e assim ele “fica” por 24 horas até que o Lama leia as orações do Livro Tibetano dos Mortos.
Estas orações são destinadas a ajudar a promover a alma através de 49 níveis de Bardo – o estado intermediário que faz a ponte entre a morte e o renascimento. 3 dias após a morte, um amigo próximo do falecido carrega o cadáver já em decomposição em suas costas, até o local do enterro.
Ali começa a parte mais grotesca. O Rogyapa primeiro faz um monte de cortes no corpo e chama as aves.
Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony

Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony

Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony
São elas, os abutres, que irão fazer a maior parte do trabalho. Parece incrível, mas eles vão comer praticamente toda a carne do morto, num banquete frenético e animado.
Tibetan's Perform Celestial Burial Ceremony
Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony
Após comerem tudo, sobra pouca coisa. Chega a hora do Coveiro entrar em ação. O “coveiro” recolhe e esmaga os ossos em um tipo de suporte especial feito de rocha plana.
Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony
Ele também vai “empanar” partes do defunto, numa mistura com Zampa (farinha de cevada com manteiga de iaque) e com os pedaços do morto à milanesa ele alimenta todos os pássaros.
Tibetan's Perform Celestial Burial Ceremony
O corpo será destruído até não deixar vestígios. É assim porque no budismo tibetano, acredita-se que desta forma a alma deixa o corpo mais fácilmente. E isso facilitaria a ela partir para encontrar uma nova “morada”.
Tibetans Perform Celestial Burial Ceremony
O Rogyapa (“coveiro”) reza antes da cerimônia de enterro na “Cidade de bandeiras de oração.” Para cada sepultamento, o rogyapa recebe até 100 yuans (cerca de 27 reais). Quando já só restam os ossos, o Rogyapa vem carregando um tipo de martelo gigante, com o qual desfere pancadas, esmigalhando os ossos para facilitar o festim.
Esmaga os ossos do falecido é parte da cerimônia de funeral.
Tibetan's Perform Celestial Burial Ceremony
O Rogyapa reza durante o banquete dos abutres e toca instrumentos locais. Um deles é uma flauta feita num osso (que talvez seja humano ou de iaque, isso eu não sei)
Tibetan Celestial Burial Tradition

Tibetan's Perform Celestial Burial Ceremony
Ele também dança e toca sinos.
Tibetan Celestial Burial Tradition
O Rogyapa também se lava durante a cerimônia.
Tibetan Celestial Burial Tradition

Tibetan's Perform Celestial Burial Ceremony

Os rogyapas não ligam para o cheiro da morte, pois eles vivem com suas famílias ali pertinho. Pra eles a morte é algo corriqueiro, é como você enxerga seu trabalho.
Ok, aqui começa a parte mais gore do negócio, então você pode parar nessa parte se não quiser ver defunto.

CONTINUANDO...

Vamos acompanhar um processo de sepultamento celestial em detalhes:
0_ef778_8995b8aa_orig
O amigo do morto atravessa um longo caminho carregando o defunto. Hoje em dia não tem mais essa de levar nas costas. Hoje eles levam de motoca.
0_ef737_b4f9feba_orig
O morto vai na garupa, amarrado e embalado numa lona.  Assim que eles chegam no lugar, os abutres já começam a ficar animados.
0_ef73a_4af16d23_orig
Em poucos minutos eles já são dezenas. Em menos de uma hora talvez já estejam na casa das centenas.
0_ef763_d6f5ad2b_orig
0_ef754_7c5eae76_orig
Os abutres são espertos e acabaram meio que se adestrando. Eles se acumulam nas elevações à espera da chamada para o rango.  O coveiro se aproxima e trata o preço com os parentes. nessa ocasião é feito o pagamento.
0_ef73b_9e1ffdc7_orig
0_ef738_37bbb2fa_orig
Agora dali em diante é com ele. O coveiro deita o corpo, desembrulha com cuidado e com um cutelo especial começa a fazer cortes.
0_ef73c_14cd4697_orig
O corpo é amarrado e preso a uma estaca fincada no chão.
0_ef73d_59b03e80_orig

sky-burial
A razão disso é que os abutres entram em frenesi quando começam a comer, e eles tendem a fazer uma bagunça separando pedaços dos corpos ara tudo que é lado. Amarrar facilita na organização do trabalho posterior.
0_ef73e_1301ae83_orig
O coveiro vai cortando, cortando, abrindo os talhos. A razão disso é facilitar o desmanche dos pedaços, o que também acelera muito o ritual.
0_ef73f_d4ebe6a7_orig
0_ef740_131eed6b_orig0_ef743_593b808c_orig
0_ef741_3ca28f7b_orig
O governo chinês anunciou a sua intenção de assumir o controle estrito dos funerais tibetanos. A tradição antiga, segundo a qual os cadáveres eram deixados ao ar livre para serem comidos por abutres, segundo ambientalistas, é muito prejudicial para a saúde das aves. (ok, ambientalistas… Eu não consigo ver muito claramente como dar um defunto para uma ave necrófaga pode ser prejudicial para ela, mas em todo caso, é o que eles alegam. E convenhamos, ambientalista chinês criando caso com abutres tibetanos enquanto fazem vista grossa para criminosa extração da bile do urso é foda.)
De acordo com o Ministério da Proteção Ambiental da China, o recente aumento nas mortes inexplicáveis ??de abutres é causada pelos rituais fúnebres. Funcionários atribuem isso ao “envenenamento de carne humana” – note que os caras não estão NEM AÍ para o fato de que são pessoas envenenadas que causam a morte dos abutres.
0_ef744_aeff9380_orig
Voltando ao festim das aves da morte, um só adulto morto já é o suficiente para sustentar todo o bando.
Claro que a comunidade tibetana interpretou a proibição dos ritos religiosos negativamente. Eles consideraram que estas medidas eram apenas mais um passo para estabelecer o controle oficial, agora até sobre sua religião.
0_ef745_e144794c_orig

0_ef746_97803b84_orig

As aves saltam com com fome para roer até o último osso do  tibetano morto.
0_ef75f_bf68b26f_orig
0_ef747_43c37f62_orig
0_ef748_a1c107bc_orig
0_ef749_9ca1f0f6_orig0_ef74a_8f45e2b3_orig0_ef75e_32a0d9b1_orig0_ef760_72d12b8d_orig0_ef74b_9adfef64_orig0_ef74c_ec7603cd_orig0_ef74d_cf220156_orig0_ef74e_23c90218_orig
rituais60_ef74f_5749a5fb_orig
Depois que as aves fizeram a maior parte do serviço, o coveiro busca o que sobrou e leva para moer.
0_ef751_d60b195a_orig
0_ef753_efd79740_orig
0_ef750_3723396d_orig
Essa é a parte mais trabalhosa, porque tem que dar duro. Quebrar ossos na marreta requer grande esforço físico.
0_ef752_7abd206a_orig
0_ef757_3c5c1e7c_orig
0_ef765_8cf3eafa_orig
0_ef759_e9a261f5_orig
0_ef758_706a1c53_orig0_ef75a_29df38c9_orig0_ef75b_a44e449e_orig0_ef75c_f57eacfb_orig
O que eles retiram, são aspergidos com farinha e servidos novamente às aves. A farinha serve para agarrar o sangue e deixar a coisa menos sangrenta.
0_ef75d_addd9ed6_orig0_ef755_53b5b6f8_orig
A julgar pelo sorriso, ele gosta do trabalho.
0_ef756_3caf255b_orig
Enquanto ele rala, é acompanhado de perto por uma audiência concentrada.
0_ef742_13d5c21f_orig
Após se banquetear com os últimos restos, elas vão embora, deixando somente pequenos pedaços de ossos pelo solo.
0_ef761_5e3d7b8d_orig
0_ef764_e1845561_orig
Tibetan Celestial Burial Tradition

Tibetan's Perform Celestial Burial Ceremony
Ele também dança e toca sinos.
Tibetan Celestial Burial Tradition
O Rogyapa também se lava durante a cerimônia.
Tibetan Celestial Burial Tradition

Tibetan's Perform Celestial Burial Ceremony

Os rogyapas não ligam para o cheiro da morte, pois eles vivem com suas famílias ali pertinho. Pra eles a morte é algo corriqueiro, é como você enxerga seu trabalho.
Ok, aqui começa a parte mais gore do negócio, então você pode parar nessa parte se não quiser ver defunto.

CONTINUANDO...

Vamos acompanhar um processo de sepultamento celestial em detalhes:
0_ef778_8995b8aa_orig
O amigo do morto atravessa um longo caminho carregando o defunto. Hoje em dia não tem mais essa de levar nas costas. Hoje eles levam de motoca.
0_ef737_b4f9feba_orig
O morto vai na garupa, amarrado e embalado numa lona.  Assim que eles chegam no lugar, os abutres já começam a ficar animados.
0_ef73a_4af16d23_orig
Em poucos minutos eles já são dezenas. Em menos de uma hora talvez já estejam na casa das centenas.
0_ef763_d6f5ad2b_orig
0_ef754_7c5eae76_orig
Os abutres são espertos e acabaram meio que se adestrando. Eles se acumulam nas elevações à espera da chamada para o rango.  O coveiro se aproxima e trata o preço com os parentes. nessa ocasião é feito o pagamento.
0_ef73b_9e1ffdc7_orig
0_ef738_37bbb2fa_orig
Agora dali em diante é com ele. O coveiro deita o corpo, desembrulha com cuidado e com um cutelo especial começa a fazer cortes.
0_ef73c_14cd4697_orig
O corpo é amarrado e preso a uma estaca fincada no chão.
0_ef73d_59b03e80_orig
sky-burial
A razão disso é que os abutres entram em frenesi quando começam a comer, e eles tendem a fazer uma bagunça separando pedaços dos corpos ara tudo que é lado. Amarrar facilita na organização do trabalho posterior.
0_ef73e_1301ae83_orig
O coveiro vai cortando, cortando, abrindo os talhos. A razão disso é facilitar o desmanche dos pedaços, o que também acelera muito o ritual.
0_ef73f_d4ebe6a7_orig
0_ef740_131eed6b_orig0_ef743_593b808c_orig
0_ef741_3ca28f7b_orig
O governo chinês anunciou a sua intenção de assumir o controle estrito dos funerais tibetanos. A tradição antiga, segundo a qual os cadáveres eram deixados ao ar livre para serem comidos por abutres, segundo ambientalistas, é muito prejudicial para a saúde das aves. (ok, ambientalistas… Eu não consigo ver muito claramente como dar um defunto para uma ave necrófaga pode ser prejudicial para ela, mas em todo caso, é o que eles alegam. E convenhamos, ambientalista chinês criando caso com abutres tibetanos enquanto fazem vista grossa para criminosa extração da bile do urso é foda.)
De acordo com o Ministério da Proteção Ambiental da China, o recente aumento nas mortes inexplicáveis ??de abutres é causada pelos rituais fúnebres. Funcionários atribuem isso ao “envenenamento de carne humana” – note que os caras não estão NEM AÍ para o fato de que são pessoas envenenadas que causam a morte dos abutres.
0_ef744_aeff9380_orig
Voltando ao festim das aves da morte, um só adulto morto já é o suficiente para sustentar todo o bando.
Claro que a comunidade tibetana interpretou a proibição dos ritos religiosos negativamente. Eles consideraram que estas medidas eram apenas mais um passo para estabelecer o controle oficial, agora até sobre sua religião.
0_ef745_e144794c_orig
0_ef746_97803b84_orig
As aves saltam com com fome para roer até o último osso do  tibetano morto.
0_ef75f_bf68b26f_orig
0_ef747_43c37f62_orig
0_ef748_a1c107bc_orig
0_ef749_9ca1f0f6_orig0_ef74a_8f45e2b3_orig0_ef75e_32a0d9b1_orig0_ef760_72d12b8d_orig0_ef74b_9adfef64_orig0_ef74c_ec7603cd_orig0_ef74d_cf220156_orig0_ef74e_23c90218_orig
rituais60_ef74f_5749a5fb_orig
Depois que as aves fizeram a maior parte do serviço, o coveiro busca o que sobrou e leva para moer.
0_ef751_d60b195a_orig
0_ef753_efd79740_orig
0_ef750_3723396d_orig
Essa é a parte mais trabalhosa, porque tem que dar duro. Quebrar ossos na marreta requer grande esforço físico.
0_ef752_7abd206a_orig
0_ef757_3c5c1e7c_orig
0_ef765_8cf3eafa_orig
0_ef759_e9a261f5_orig
0_ef758_706a1c53_orig0_ef75a_29df38c9_orig0_ef75b_a44e449e_orig0_ef75c_f57eacfb_orig
O que eles retiram, são aspergidos com farinha e servidos novamente às aves. A farinha serve para agarrar o sangue e deixar a coisa menos sangrenta.
0_ef75d_addd9ed6_orig0_ef755_53b5b6f8_orig
A julgar pelo sorriso, ele gosta do trabalho.
0_ef756_3caf255b_orig
Enquanto ele rala, é acompanhado de perto por uma audiência concentrada.
0_ef742_13d5c21f_orig
Após se banquetear com os últimos restos, elas vão embora, deixando somente pequenos pedaços de ossos pelo solo.
0_ef761_5e3d7b8d_orig
0_ef764_e1845561_orig
 Fonte:http://www.mundogump.com.br/sepultamento-celestial-tibete-aviso-nao-recomendado-para-pessoas-impressionaveis/

Postagens mais visitadas deste blog

5 PRECEITOS BUDISTAS PARA ENCONTRAR A PAZ INTERIOR

5 Preceitos Budista para encontrar a paz interior

DALAI LAMA: ATRÁS DE NOSSA ANSIEDADE ESTÁ O MEDO DE NÃO SER NECESSÁRIO

DALAI LAMA: ATRÁS DE NOSSA ANSIEDADE ESTÁ O MEDO DE NÃO SER NECESSÁRIOO medo de não ser necessário é um dos maiores causadores de tristezas no ser humano.  De muitas maneiras, nunca houve um melhor momento para estar vivo. A violência assola alguns cantos do mundo, e muitos ainda vivem sob o domínio de regimes tirânicos. 

E embora todas as grandes religiões do mundo ensinem amor, compaixão e tolerância, a violência impensável está sendo perpetrada em nome da religião.
E ainda assim, poucos dentre nós são pobres, cada vez menos pessoas tem fome, menos crianças morrem e mais homens e mulheres sabem ler do que nunca. 

Em muitos países, o reconhecimento dos direitos das mulheres e das minorias é agora norma. Ainda há muito trabalho a fazer, é claro, mas há esperança e há progresso.
Quão estranho, então, ver tanta raiva e grande descontentamento em algumas das nações mais ricas do mundo. 

Nos Estados Unidos, Grã-Bretanha e em todo o continente europeu, as pessoas são convulsionadas com frustraçã…

ESCUTA COMPASSIVA - THICH NHAT HANH ENTREVISTADO POR OPRAH WINFREY (VÍDEO LEGENDADO EM PORTUGUÊS)

Thich Nhat Hanh entrevistado por Oprah Winfrey - Escuta Compassiva - LEGENDADO

Thich Nhat Hanh diz que ouvir pode ajudar a terminar com o sofrimento do outro, colocar fim a uma guerra e mudar o mundo para melhor. Assista a ele explicar como praticar a escuta compassiva.




Quem SomosNós somos um grupo de meditação budista e estudo dos textos do mestre Zen Vietnamita Thich Nhat Hanh.  Nos reunimos semanalmente nas 3a feiras das 19:30hs às 21:00hs, na Rua Jornalista Orlando Dantas, n. 5 no Flamengo - Rio de Janeiro. Clique aqui para ver o mapa. Todos estão convidados a participar conosco da nossa prática de plena consciência segundo os métodos ensinados por Thich Nhat Hanh e detalhada no quadro ao lado. Mesmo os que nunca meditaram ou têm pouca experiência estão convidados. Aos iniciantes serão dadas instruções antes do início da prática. Por isso sugerimos que os iniciantes cheguem 15 minutos antes do início. Semanalmente estudamos um texto de Thich Nhat Hanh. Para conhecer o texto dessa semana…