Pular para o conteúdo principal

CENTROS BUDISTAS EM BELO HORIZONTE

dawa


Templo Dawa Drolma em Casa Branca.


CENTROS BUDISTAS EM BELO HORIZONTE



Por: Rafaella Avelar
Atualmente, em Belo Horizonte, os principais centros existentes são das linhagens Kadampa, Zen, Krishna e Chagdud Gompa, além de centro de estudos budistas como o Nalanda e o Bodisatva.
O centro budista da linhagem Kadampa – adeptos do Budismo Moderno – é o Maitreya, que existe há 14 anos e já esteve em vários endereços. Atualmente, eles se encontram na Av. Prudente de Moraes, 780, no bairro Santo Antônio.
Segundo o CBK Maitreya, o guia espiritual Kadampa é o Gueshe Kelsang Gyatso, mais conhecido como Gueshe-la, um mestre de meditação plenamente realizado e um professor de budismo internacionalmente conhecido, e a professora residente do centro é a Vanda de Fátima Pereira, discípula de Gueshe-la.

MATREYA
Sala de convivência do Centro Kadampa Maitreya.

Já o Templo das Alterosas pertence à linhagem Zen e foi fundado em 2012 pelo monge José Costa Mokugen-as, com a intenção de divulgar no Brasil a transmissão correta, direta, pura e una do Dharma dos mestres Dōgen e Keizan Jōkin da escola Sōtō Zen do Japão, como consta no site oficial.
O templo, localizado no montanhoso bairro Serra, é um autêntico espaço Zen em estilo oriental e o primeiro templo Zen de Belo Horizonte.
A fundação do Templo Zen das Alterosas está intimamente ligada à decisão do monge Mokugen-san de partir para o Japão em 1991 para um severo treinamento em vários templos da escola Sōtō Zen do Japão.
O nome “Alterosas” reflete as montanhas e o perfil da capital mineira e do estado das Minas Gerais. Em japonês, recebe o nome de Tenmokuzan Kōgakuzenji, que significa “Montanha do Silêncio Templo Zen das Montanhas Altas”.
A Associação Cultural Oriente-Ocidente, ACOO, fundada em 2005, o qual dá sustentação jurídica ao Templo Zen das Alterosas que, uma vez fundado, será então perpetuado, fazendo assim parte do patrimônio cultural e da história do Zen no Brasil e Minas Gerais.

Zen
Fachada do templo Zen das Alterosas.

Representando a linhagem Krishna, temos a ISKON (Sociedade Internacional Para Consciência Krishna), que foi fundada por Srila Prabhupada, orientado pelo mestre Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Gosvami que lhe pediu para que ensinasse a ciência da consciência de Krishna no mundo ocidental. Srila Prabhupada orientou sua sociedade internacional desde os humildes primórdios na Segunda Avenida, 26, em Nova Iorque, EUA, até seu desenvolvimento numa confederação mundial com mais de duzentos ashramas, escolas, templos, institutos e comunidades rurais, além de milhões de seguidores. Ele deixou este mundo no dia 14 de novembro de 1977, em Vrindavana, Índia, local mais sagrado para os devotos de Krishna, e seus discípulos têm continuado seu importante trabalho de levar a Consciência de Krishna para as pessoas, indistintamente.
Foi um desses discípulos que trouxe a ISKON para BH, que fica localizada na rua Ametista, 212, no bairro Prado.

hare
Altar da ISKCON – BH.

Dawa Drolma é o centro budista de origem Chagdud Gompa (Budismo Tibetano). Foi fundado em 1992, com a permissão do guia espiritual Chagdud Rinpoch, e está situado entre as montanhas de Minas Gerais, próximo à cidade de Belo Horizonte, no vale de Casa Branca, no condomínio Aldeia da Cachoeira das Pedras. Além das práticas neste templo, existem as práticas que acontecem durante a semana em Belo Horizonte, na Av. Nossa Senhora do Carmo, 660/205. A construção do Centro de budismo Dawa Drolma é em estilo tibetano, com cores vivas e elementos decorativos como estátuas, imagens, plantas e um gongo.

dawa
Templo Dawa Drolma em Casa Branca.

Já a Comunidade Buddhista Nalanda é um espaço criado para o entendimento e prática dos ensinamentos primevos do Buddha. O diretor do centro de estudos é o Ricardo Sasaki.  Acontecem encontros as terças e quartas à noite, ambos são gratuitos. O centro está localizado na rua Albita 194/701, no bairro Cruzeiro.

nalanda
Aula de meditação na Comunidade Buddhista Nalanda.

Por fim, temos em BH o Centro de Estudos Budistas Bodisatva, localizado na rua Barão de Macaúbas, 460, no bairro Santo Antônio. O centro tem como mestre o budista Lama Padma Samten. Segundo CEBB, Lama tem auxiliado inúmeras pessoas em suas vidas e relações cotidianas, com ensinamentos que dialogam com as mais diversas áreas do conhecimento.

but
Lama Padma Samten, mestre budista da CEBB.

Para saber mais, visite os sites ou facebook dos centros mencionados através dos links abaixo:
TEMPLO ZEN DAS ALTEROSAS | http://www.zen.org.br/
ISKCON-BH
Fonte:https://descubraflordelotus.wordpress.com/2014/04/25/o-budismo-em-belo-horizonte/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O SIGNIFICADO DO JARDIM ZEN

O SIGNIFICADO DO JARDIM ZEN O Jardim Zen representa o universo e foi concebido para inspirar vitalidade e serenidade. Representa o caminho da vida com as suas mudanças, os altos e os baixos, contratempos e obstáculos, o claro e o escuro, a luz e a sombra. Permite e o descansar da mente ao concentrarmos-nos num único ponto. Tranquiliza a ansiedade e os medos. A filosofia Zen tem por objectivo a expansão de nossa consciência. Zen, ensina-nos a comprometer e a reconhecer os passos que tomamos para avançar no sentido de um entendimento que nos leva a uma suposto iluminação distante. Este pequeno jardim Zen japonês ou outro, leva a que se possa criar, permite-nos refletir sobre os nossos sentimentos mais profundos, através da concepção e modelos que podemos usar . As pequenas coisas se tornam importantes quando temos a oportunidade de vislumbrar o sentido do mundo num grão de areia , uma vez que foi criado na simplicidade mais perfeita . Permite, ele vai acalmar a mente , refrescar nossas alma…

QUAL O SIGNIFICADO DAS BANDEIRAS DE ORAÇÃO NO BUDISMO TIBETANO ? - AS CINCO CORES SIMBOLIZAM AS 5 SABEDORIAS DO BUDISMO

QUAL O SIGNIFICADO DAS BANDEIRAS DE ORAÇÃO NO BUDISMO TIBETANO? "Qual o significado das bandeiras coloridas? É alguma festa?" Esta é uma pergunta frequente feita por quem, pela primeira vez, chega a um centro ou mosteiro budista tibetano. A questão é legítima, uma vez que semelhante costume nunca existiu no nosso país. O costume vem do Tibete e remonta ao século XI. Foi o grande mestre indiano Atisha (982-1054) que ensinou aos seus discípulos como imprimir orações e mantras sobre pedaços de tecido, a partir de blocos de madeira gravados. Estas bandeiras, fixadas a um mastro ou a um bambu, ou cosidas a cordas esticadas entre dois pontos, ondulavam livremente ao vento. Esta tradição acabou por ser muito difundida no seio do Budismo tibetano. À volta dos mosteiros, nos sítios sagrados, presas aos ramos da árvore de Bodhi, em redor do grande Stupa em Boudhnath e mesmo junto a habitações, vemos por toda a parte. Desfraldadas ao vento, a sua presença sonora acompanha a cadência das o…

LUGARES SAGRADOS DO BUDISMO: OS MELHORES LOCAIS PARA UMA PEREGRINAÇÃO BUDISTA OU VIAGEM ESPIRITUAL

Lugares Sagrados: Os melhores locaispara uma Peregrinação Budista ou Viagem Espiritual | Parte 1 de 3
IMAGEMPUBLICADO EM 22/01/2018ATUALIZADO EM 28/01/2018 INTRODUÇÃO Existem diversos motivos que leva alguém a fazer um peregrinação budista. Pode ser simplesmente para visitar locais históricos, conhecer a história do budismo e desses locais, apreciar a magnificência dos monumentos, etc. Mas essencialmente, uma peregrinação é uma oportunidade de aprofundamento da prática. Nas palavras de Narada Mahathera: “Os Budistas não adoram imagens esperando favores espirituais ou terrenos, mas prestam reverência ao que elas representam. Um Budista consciente, oferecendo incenso e flores a uma imagem, se faz sentir expressamente a si mesmo na presença de Buddha em vida, e assim, ganha inspiração da sua personalidade nobre e respira profundamente da sua compaixão ilimitada. Tenta seguir o nobre exemplo de Buddha.” Como é sabido, imagens e símbolos têm uma influência psicológica em nós, dessa forma, numa …