Pular para o conteúdo principal

AS MANDALAS DE AREIA VARRIDAS...

TW_TibetSand05_670

As Mandalas de areia varridas…


As tradições e ritos antigos tem muito a nos ensinar se pudermos aprender sem julgar, independente da crença, podemos aprender a partir de todas as religiões, e isso é incrível! Neste post falaremos sobre uma das mais belas tradições do mundo antigo que permanece com a sua essência até hoje: a criação de mandalas. Os monges budistas tibetanos tem criado mandalas há 2.500 anos, e segue sendo uma das mais belas e simbólicas tradições religiosas do mundo. Cada mandala tem o seu ponto central circundado por um círculo, um desing de simetria perfeita com um significado específico que é acompanhado de várias divindades e símbolos. Para iniciar a criação da mandala, os monges realizam uma cerimônia de “abertura” cantando mantras e músicas ritualísticas para consagrar a terra na qual ela será criada. E então, um dos monges começa a desenhar uma base com lápis, régua e compasso no papel a partir de sua memória. Uma vez que as linhas bases são criadas, os monges trabalham juntos, delicadamente derramando areia no papel com suas ferramentas a fim de criar uma mandala vibrante, tridimensional e rica em detalhes. As rezas e meditações diárias são inclusas no processo de criação. Eles a criam em representação do Universo, e é dito que cura o ambiente à medida que os indivíduos a constroem. Uma única mandala pode levar dias ou mesmo semanas para ser concluída.
Tem um vídeo muito legal que mostra a construção, 1 semana em 8 minutos! Veja:
Incrível! Um desenho lindo vai surgindo aos poucos a partir de cada grãozinho individual se cria uma bela mandala de areia, rica em cores e formas!
TW_TibetSand01_670
Quando a mandala é concluída, os monges realizam outro ritual desfazendo a mandala por inteira. A areia é arrastada em uma ordem específica e dispersas no rio. Agora você deve estar pensando, mas como assim? Todo esse trabalho para ser varrido? Sim! E essa é uma das grandes lições dessa tradição, pois evoca a noção da impermanência da vida e uma demonstração de não-apego aos objetos materiais. No entanto, há uma outra intenção maior ligado à esta tradição.
A ideia é de que cada grão de areia ao ser usado, é preenchido com as bênçãos daqueles que o criam, observam e o vêem acontecendo. Esses grãos de areia são então liberados em um rio, que os leva para o oceano, e o oceano espalha a areia para o mundo inteiro. É desta forma, que cada mandala toca os corações de milhares de milhões de pessoas, de uma forma profundamente espiritual.
Abaixo segue algumas fotos do processo criativo e das mandalas que tem sido feitas antes de serem dissipadas ao mundo:
TW_TibetSand02_670
TW_TibetSand03_670
TW_TibetSand04_670
TW_TibetSand12_670
TW_TibetSand10_670
Depois de um longo e delicado processo, os monges varrem as mandalas…. E a grande pergunta é, por que?!
TW_TibetSand09_670_6701
O maior presente no Universo, algo que nos permite compreender a beleza da natureza, é a impermanência das coisas. Quando você observa algo majestoso, por exemplo, um por do Sol… Quanto tempo ele durará? Talvez, meia hora, uma hora? E então, ele é levado enquanto a noite toma seu lugar. Me lembra muito um ensinamento budista, em que o aprendiz questiona seu mestre sobre a morte. Ele pergunta o que é morrer, e o mestre lhe responde: “Como o Sol que brilha sobre nós e se põe no horizonte, parece que ele desapareceu, mas ele apenas foi brilhar em outro lugar”.
TW_TibetSand07_670
Estas obras de arte trazem um novo significado para a palavra original, pois é uma peça a ser replicada apenas por ter sido vista por tantos olhos em sua forma original. Há algo bastante profundo sobre isso.
Em todas as coisas, é preciso uma enorme quantidade de energia para criar algo mágico … e apenas em momentos, você o vê indo embora. Isso se aplica a tudo, até mesmo em algo como o sexo. Pense nisso. Você gasta todo o tempo construindo, e no final de tudo isso, o orgasmo dura apenas momentos e, em seguida, o seu feito. Nos lembrando de que o realmente importa, de que caminhar é mais importante que chegar lá.❤
TW_TibetSand06_670
Que esses lindos ensinamentos possam te inspirar! Compartilhe!

Fonte:https://ograndejardim.wordpress.com/2016/01/13/as-mandalas-de-areia-varridas/

Postagens mais visitadas deste blog

OS MUDRAS NO BUDISMO E SEU SIGNIFICADO

Os Mudras no Budismo 

Os mudras são os gestos simbólicos que são associados aos budas. Esses gestos são muito utilizados na iconografia hindu e budista.

Mudra, uma palavra com muitos significados, é caracterizada como gesto, posicionamento místico das mãos, como selo ou também como símbolo. Estas posturas simbólicas dos dedos ou do corpo podem representar plasticamente determinados estados ou processos da consciências. Mas as posturas determinadas podem também, ao contrário, levar aos estados de consciência que simbolizam. Parece que os mudras originaram-se na dança indiana, que é considerada expressão da mais elevado religiosidade. [...] O significado espiritual dos mudras encontra sua expressão perfeita na arte indiana. Os gestos das divindades representadas na arte hinduísta e budista e os atributos que os acompanham simbolizam suas funções ou aludem a determinados acontecimentos mitológicos. [...] No decorrer dos séculos, os budas e bodhisattvas representados iconograficamente com s…

PORTÕES DA PRÁTICA BUDISTA - CHAGDUD TULKU RINPOCHE - SÍNTESE DE GISLAINE D'ASSUNPÇÃO

PORTÕES DA PRÁTICA BUDISTA

Chagdud Tulku Rinpoche
Ed. Paramitas Ltda, 1995, Taquara – R.S




Trabalhando com o Apego e Desejo
Para compreender como o sofrimento aparece, pratique observar sua mente. Neste espaço da mente não há problemas não há sofrimento. Então, alguma coisa prende sua atenção - uma imagem, um som, um cheiro. Sua mente se subdivide em interno e externo, “eu” e “outro” sujeito e objeto. Com a simples percepção do objeto, não há ainda nenhum problema, Porém, quando você se foca nela,  nota que é grande ou pequeno, branco ou preto, quadrado ou redondo. Então você faz um julgamento – por exemplo, se o objeto é bonito ou feio. Tendo feito esse julgamento, você reage a ele: decide que gosta ou não do objeto.
 É aí que o problema começa, pois “Eu gosto disto” conduz a “Eu quero isto”. Igualmente, “Eu não gosto disto” conduz a “Eu não quero isto”. Se gostamos de alguma coisa, se a queremos e não podemos tê-la, nós sofremos. Se a queremos, a obtemos e depois a perdemos, nós sofremos.…

PARA COMPREENDER O BUDISMO

PARA COMPREENDER O BUDISMO
1- INTRODUÇÃO:
O Budismo é uma religião e filosofia baseada nos ensinamentos deixados por Siddhartha Gautama, ou Sakyamuni (o sábio do clã dos Sakya), o Buda histórico, que viveu aproximadamente entre 563 e 483 a.C. no Nepal. De lá se espalhou através da ÍndiaÁsiaÁsia Central,TibeteSri Lanka (antigo Ceilão), Sudeste Asiático como também para países do Leste Asiático, incluindo ChinaMyanmarCoréiaVietnã eJapão. Hoje o budismo se encontra em quase todos os países do mundo, amplamente divulgado pelas diferentes escolas budistas, e conta com cerca de 376 milhões de seguidores. Os ensinamentos básicos do budismo são: evitar o mal, fazer o bem e cultivar a própria mente. O objetivo é o fim do ciclo de sofrimento,samsara, despertando no praticante o entendimento da realidade última - o Nirvana. A moral budista é baseada nos princípios de preservação da vida e moderação. O treinamento mental foca na disciplina moral (sila), concentração meditativa (samadhi), …