Pular para o conteúdo principal

BODHGAYA-LOCAL DE ILUMINAÇÃO DE GAUTAMA BUDA




BODHGAYA-LOCAL DE ILUMINAÇÃO DE GAUTAMA BUDA


Bodh Gaya ou Bodhgaya , para os budistas, é o mais importante local para peregrinação relacionado a Gautama Buddha, os outros são: Kushinagar, Lumbini e Sarnath . O santuário está localizado a 96 km de Patna (capital ) no estado de Bihar , leste da Índia .




Imagens de Budha no interior do Templo

Historicamente era conhecido como Bodhimanda e havia um grande povoado monástico no local. O principal monastério de Bodhgaya era chamado Bodhimanda-Vihara.


preces ao amanhecer


De acordo com a tradição budista, cerca de 500 a.C. o príncipe Siddhartha Gautama, chegou às margens do rio Falgu, próximo da cidade de Gaya. Ali ele sentou em meditação debaixo de uma Árvore Bodhi (Ficus religiosa).

local da Iluminação

a devoção dos monges no lugar sagrado


Depois de quarenta e nove dias e quarenta e nove noites em meditação, Siddhartha atingiu a iluminação e percebeu as questões que havia procurado. “A primeira semana ele passou debaixo da árvore. Na segunda, permaneceu de pé, contemplando ininterruptamente a figueira, no local conhecido como Stupa Animeshlocha (Santuário da Vigília), a leste do templo, onde existe uma estátua com o Buda olhando fixamente a figueira. Depois ele andou entre a árvore e a Stupa Animeshlocha, e em cada pegada sua teria nascido uma flor de lótus. O percurso é conhecido hoje com o nome de Ratnachakarma (Caminho Precioso)”.

O Complexo do Templo de Bodhigaya

BUDHA

Interior do Complexo do Templo

Após as sete semanas, ele viajou para Sarnarth, onde fez seu primeiro discurso e começou a disseminar o Budismo por todo o país.

Uma das belissimas estátuas de Budha

os devotos


Através do tempo o local ficou conhecido como Bodh Gaya, o dia da iluminação como Buddha Purnima e a árvore como Árvore Boddhi.



A historia de Bogh Gaya é documentada por varias inscrições e a descrição de peregrinos. A área foi o coração da civilização budista por séculos, até que foi conquistada pelo exercito turco no século XIII.


Outra estátua de Budha no Complexo do Templo



O belíssimo trabalho de decoração das paredes externas do Templo

O complexo contém o Templo Mahabodhi com o Trono de Diamante (chamado Vajrasana) e a sagrada Árvore Bodhi. Na realidade, essa árvore foi originalmente uma muda da árvore Sri Maha Bodhi em Sri Lanka, que cresceu de uma muda da original Árvore Bodhi.

“Phuja” (oferenda) no Templo

PHUJA


Diz a tradição que 250 anos depois da iluminação de Buddha o imperador Ashoka visitou Bodh Gaya, com a intenção de estabelecer um mosteiro e um santuário. Ele também marcou o local da iluminação com um edifício chamado Vajrasana (Trono do Diamante).


Ele é considerado  o fundador do templo original Mahabodh, com a forma de uma pirâmide alongada coroada por uma miniatura de uma stupa (monumento budista)

Detalhes do Templo

a bela iluminação noturna do Templo

As formas da pirâmide contém imagens de Buda em nichos. Alguns historiadores acreditam que o templo foi construído ou renovado no primeiro século durante o período Kushan. Com o declínio do budismo na Índia o templo foi abandonado e esquecido, enterrado embaixo de camadas de solo e areia.



Em 1880 o então governo inglês da Índia começou a realizar obras de restauro no templo sob a direção de Sir Alexander Cunningham , como parte de seu trabalho pela British Archaeological Society no século XIX.

piscina com a imagem de Budha


Em 1883 Cunningham, junto com J.D.Beglar e Dr. Rajendralal Miitra, escavaram cuidadosamente o local e foram feitos os trabalhos de restauração, que restituiu toda a glória  que  Bodh Gaya teve no passado.

visitantes



O templo Mahabodhi  foi  construído de tijolos, sendo uma das mais antigas estruturas deste tipo na Índia, e influiu enormemente no desenvolvimento posterior da arquitetura religiosa na região.

A torre do Templo


Sua torre central tem 55 m de altura, e é rodeada de 4 outros torreões menores, mas de mesmo estilo. O templo é rodeado de dois tipos de balaustradas de pedra nos quatro lados. Um deles, de arenito, é mais antigo, datando de cerca de  150 a.C. O outro, com imagens de deuses Hinduístas como Lakshmi e Surya, é de granito rústico e data do período Gupta ( 300 – 600 dc).


O Museu Multimidia de Bodigaya

imagens decorando as paredes do Complexo do Templo

outra foto do Budha de ouro, Sancto Santorum

Atualmente,  o Templo Mahabodhi é propriedade do estado de Bihar, e é administrado por um corpo multinacional, que inclui a participação de membros indianos e outros de países Budistas – Butão, Sri Lanka, Myanmar, Japão, Cambodja, Mongólia, Coréia, Tailândia, Sikkim e um representante do Dalai Lama.

a devoção



Em junho de 2002 o complexo foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO. Os achados de pesquisas arqueológicas no local são propriedade indiana.




Bodhgaya, é  de fato um lugar muito especial. Lembro que quando estive por lá, senti uma paz imensa, um profundo bem estar. Sentada, admirava o respeito das pessoas , devotos e visitantes, que circulavam em silêncio, quebrado apenas, pelo flash das câmaras, sem no entanto perturbar. A atmosfera daquele lugar emana paz e devoção e contagia a todos independentemente de crenças, raças e nacionalidades. 




Postagens mais visitadas deste blog

OS MUDRAS NO BUDISMO E SEU SIGNIFICADO

Os Mudras no Budismo 

Os mudras são os gestos simbólicos que são associados aos budas. Esses gestos são muito utilizados na iconografia hindu e budista.

Mudra, uma palavra com muitos significados, é caracterizada como gesto, posicionamento místico das mãos, como selo ou também como símbolo. Estas posturas simbólicas dos dedos ou do corpo podem representar plasticamente determinados estados ou processos da consciências. Mas as posturas determinadas podem também, ao contrário, levar aos estados de consciência que simbolizam. Parece que os mudras originaram-se na dança indiana, que é considerada expressão da mais elevado religiosidade. [...] O significado espiritual dos mudras encontra sua expressão perfeita na arte indiana. Os gestos das divindades representadas na arte hinduísta e budista e os atributos que os acompanham simbolizam suas funções ou aludem a determinados acontecimentos mitológicos. [...] No decorrer dos séculos, os budas e bodhisattvas representados iconograficamente com s…

PORTÕES DA PRÁTICA BUDISTA - CHAGDUD TULKU RINPOCHE - SÍNTESE DE GISLAINE D'ASSUNPÇÃO

PORTÕES DA PRÁTICA BUDISTA

Chagdud Tulku Rinpoche
Ed. Paramitas Ltda, 1995, Taquara – R.S




Trabalhando com o Apego e Desejo
Para compreender como o sofrimento aparece, pratique observar sua mente. Neste espaço da mente não há problemas não há sofrimento. Então, alguma coisa prende sua atenção - uma imagem, um som, um cheiro. Sua mente se subdivide em interno e externo, “eu” e “outro” sujeito e objeto. Com a simples percepção do objeto, não há ainda nenhum problema, Porém, quando você se foca nela,  nota que é grande ou pequeno, branco ou preto, quadrado ou redondo. Então você faz um julgamento – por exemplo, se o objeto é bonito ou feio. Tendo feito esse julgamento, você reage a ele: decide que gosta ou não do objeto.
 É aí que o problema começa, pois “Eu gosto disto” conduz a “Eu quero isto”. Igualmente, “Eu não gosto disto” conduz a “Eu não quero isto”. Se gostamos de alguma coisa, se a queremos e não podemos tê-la, nós sofremos. Se a queremos, a obtemos e depois a perdemos, nós sofremos.…

PARA COMPREENDER O BUDISMO

PARA COMPREENDER O BUDISMO
1- INTRODUÇÃO:
O Budismo é uma religião e filosofia baseada nos ensinamentos deixados por Siddhartha Gautama, ou Sakyamuni (o sábio do clã dos Sakya), o Buda histórico, que viveu aproximadamente entre 563 e 483 a.C. no Nepal. De lá se espalhou através da ÍndiaÁsiaÁsia Central,TibeteSri Lanka (antigo Ceilão), Sudeste Asiático como também para países do Leste Asiático, incluindo ChinaMyanmarCoréiaVietnã eJapão. Hoje o budismo se encontra em quase todos os países do mundo, amplamente divulgado pelas diferentes escolas budistas, e conta com cerca de 376 milhões de seguidores. Os ensinamentos básicos do budismo são: evitar o mal, fazer o bem e cultivar a própria mente. O objetivo é o fim do ciclo de sofrimento,samsara, despertando no praticante o entendimento da realidade última - o Nirvana. A moral budista é baseada nos princípios de preservação da vida e moderação. O treinamento mental foca na disciplina moral (sila), concentração meditativa (samadhi), …